Mariana Pinheiro

Direção Secretária

Tornei-me vegana no momento em que me apercebi que todos os animais sentem e que têm características pessoais, traços diferentes de personalidade, criam laços e possuem famílias, como todos nós! A meu ver são seres inocentes presos num holocausto contínuo. 

Apercebi-me, também, que podemos mudar o mundo e torná-lo num sítio bem melhor, se deixarmos a crueldade fora do prato. Ser vegano é ter consciência que nada é nosso, mas sim de todos, ao ver a vida neste panorama percebemos que podemos viver em harmonia e que não precisamos de produtos de origem animais para viver. Além disso, consigo fazer qualquer prato numa versão vegana deliciosa e muito mais saudável!